Ansiedade

A ansiedade é um transtorno mental que afeta pessoas de todas as idades. Conheça a seguir os sintomas, diagnóstico, tratamentos e quando é necessária a internação psiquiátrica.

O que é Ansiedade

A ansiedade é um distúrbio psiquiátrico em que há excesso de apreensão e expectativa de alguém em relação a diversos acontecimentos, que costuma perdurar por mais de seis meses e se repetir de forma episódica. Além do medo e da preocupação, há também relatos de sintomas físicos.

Hoje, no Brasil, de acordo com informações da Organização Mundial da Saúde (OMS), há mais de 18 milhões de pessoas que sofrem de ansiedade. O ambiente de crise, formado, por exemplo, por dificuldades financeiras, brigas na família ou estresse no trabalho pode ser um fator de risco para o desenvolvimento de um quadro de ansiedade. De forma geral, há mais mulheres afetadas do que homens.

A ansiedade pode ser classificada como, após diagnóstico médico:

  • Ansiedade generalizada
  • Fobia social
  • Pânico
  • Fobias como claustrofobia e aracnofobia
  • Agorafobia
  • Transtorno de estresse pós-traumático
  • Transtorno obsessivo-compulsivo.

Sintomas da Ansiedade

A ansiedade se caracteriza por apreensão, medo e desconforto diante de situações corriqueiras, de forma que seja desproporcional ao estímulo recebido. Pode causar sintomas físicos como palpitações e dor no peito.

Sintomas psicológicos

Pessoas com ansiedade tendem a apresentar sensações como dificuldade de concentração, excitabilidade, hiperatividade, excesso de medo ou de agitação, pensamentos de catástrofe, preocupação exagerada, isolamento social, dificuldade de esquecer o que a aflige, insônia, falta de confiança diante de momentos que fujam do previsto e falta de estabilidade emocional quando algo foge ao planejado.

Sintomas físicos

Aumento da pressão sanguínea, hiperventilação, palpitações, aceleração dos batimentos cardíacos, forte dor no peito, sudorese, falta de ar, ondas de calor, tremores, calafrios, dor de estômago, diarreia, musculatura tensa, sensação de desmaio.

Diagnóstico da Ansiedade

Atenção: requer um diagnóstico de médico psiquiatra

O diagnóstico da ansiedade e de seu tipo deve ser feito por médico psiquiatra, que irá analisar, além dos sintomas apresentados pelo paciente, seu histórico, casos na família e quaisquer situações que esteja vivenciando capazes de se tornar gatilhos de um quadro da doença.

Experiências traumáticas, como abusos e separações familiares ou amorosas representam fatores de risco àqueles que já tendem a desenvolver esse distúrbio.

É importante buscar auxílio médico rapidamente a fim de dar início ao tratamento e conviver com a Ansiedade de forma mais tranquila, sem que ela interfira no dia a dia e nos relacionamentos do indivíduo.

Tratamento da Ansiedade

Atenção: requer um diagnóstico de médico psiquiatra

Tratamento Médico e Terapias

Grupo de Apoio

Um fórum para terapia e troca de experiências entre pessoas com uma condição ou objetivo similar, como depressão ou perda de peso.

Terapia Cognitiva

Psicoterapia que se concentra em ajudar o paciente a lidar com suas expectativas e ansiedade diante de quaisquer eventos, incentivando-o a ter pensamentos positivos e serenidade. Além de ajudá-lo a compreender os gatilhos do distúrbio no seu caso.

Prática de atividades Físicas

Encontrar uma atividade física com que se identifique é excelente para o paciente da ansiedade, já que a liberação de endorfina o ajuda a relaxar e permite que pare de pensar um pouco naquilo que tanto o preocupa, estimulando o bom funcionamento de seu organismo. Boas opções são: caminhadas, corrida, pilates, yoga, alongamento e natação.

Psicoeducação

Aprendizado sobre saúde mental que também serve para apoiar, valorizar e dar autonomia aos pacientes.

Terapia Familiar

Aprendizado sobre saúde mental que também serve para apoiar, valorizar e dar autonomia aos pacientes.

Terapia Comportamental

Terapia que tem como foco a modificação de comportamentos prejudiciais associados a um distúrbio psicológico.

Terapia de Grupo

Tipo de psicoterapia na qual o terapeuta trabalha com clientes em grupo, em vez de sessões individuais.

Medicamentos

Medicamentos Antidepressivos

Reduzem ou melhoram quaisquer sintomas ligados à tristeza profunda.

Ansiolíticos

Reduzem os efeitos da ansiedade e ajudam o paciente a lidar com preocupações excessivas devido ao diagnóstico depressivo.

Antipsicóticos

Ajudam a controlar tremores e a evitar psicoses.

Internação para quem tem Ansiedade

A internação para pacientes com ansiedade é uma decisão difícil para a família, mas pode se tratar, em quadros muitos avançados, de uma questão de vida ou morte.

Dessa forma, em situações em que se percebe risco de suicídio e perigo às vida de outras pessoas, é complicado imaginar forma mais eficiente de tratamento, considerando-se que outras vias de tratamento como medicamentos e terapias tendem a exigir um tempo mínimo para que seu efeito se manifeste. Sendo assim, a vigilância estreita em um hospital psiquiátrico pode ser de grande ajuda.

Internação voluntária - com consentimento paciente

Se o paciente está ciente de sua situação e dos problemas com os quais convive, além de sofrer pelos sintomas da depressão, capazes de impactar vida, autoestima, trabalho e, principalmente, relacionamentos, a internação voluntária a ajuda a estar em contato com uma equipe multidisciplinar apta a zelar por seu tratamento e a reabilitá-lo de modo que possa voltar a conviver bem com si mesmo e com aqueles que ama.

Internação compulsória - contra a vontade do paciente

Família, cônjuge e amigos sofrem demasiadamente quando convivem com alguém querido que tem um transtorno como a depressão, triste por natureza. Se ele for levado a circunstâncias extremas, em que o indivíduo se coloca ou põe outras pessoas em risco, a internação compulsória é uma das melhores formas de ajudá-lo e deixá-lo sob a assistência de equipe multidisciplinar.

Sobre o Hospital Santa Mônica

O Hospital Santa Mônica zela pela saúde mental de crianças, jovens e adultos, além de tratar dependência química e de se dedicar à geriatria. Em 2019, completa 50 anos que atua como referência de hospital psiquiátrico, auxiliando também pacientes com depressão, em todos os seus estágios. Possui dúvidas sobre esse conteúdo? Para saber mais, entre em contato conosco preenchendo nosso formulário de atendimento.